Guia de lisboa

OS MELHORES MIRADOUROS DE LISBOa

Visitar Lisboa e não subir a pelo menos um miradouro é como ir a Nova Iorque e não passar pela Time Square. É absolutamente obrigatório ir ver as vistas na cidade das Sete Colinas. Se estiver com pouco tempo ou não se quiser cansar a subir ladeiras, pode alugar um tuk tuk elétrico. Esta é, de resto, a maneira mais fácil e divertida de conhecer a cidade. Vale a pena reservar um dia da sua passagem por Lisboa só para percorrer os melhores miradouros:

1 – Senhora do Monte

É impossível não soltar um grito de exclamação ao chegar ao miradouro da Senhora do Monte, no bairro da Graça. Tem a melhor e mais abrangente vista panorâmica sobre Lisboa e é o sítio perfeito para ir ver o pôr-do-sol, mas também para um pedido de casamento ou um brinde entre amigos. A Senhora do Monte não é um miradouro que se lhe atravesse pelo caminho, pois situa-se num bairro residencial, fora do centro histórico e comercial. Desde que os tuk tuks chegaram à cidade, em 2013, o  miradouro deixou de ser um segredo bem guardado, mas continua a valer cada metro de calçada portuguesa que se tem de subir para lá chegar. O primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, fez deste monte o seu quartel-general aquando da conquista da povoação aos árabes, em 1147, e no mesmo lugar foi construída uma pequena igreja dedicada a São Gens, bispo martirizado pelos romanos antes da conversão do Império ao cristianismo. Só mais um pormenor: dentro da capela está uma cadeira de mármore que terá pertencido a São Gens; é onde se sentam as grávidas, a pedir um bom parto!

2 – Santa Luzia

Quer aquela foto que vai impressionar no Instagram? Então, este é o sítio certo para ir. A pé, de tuk tuk ou no famoso elétrico 28, sobe pela colina do castelo, a mais alta e a primeira da cidade a ser povoada, passa pela Sé de Lisboa e continua a subir até encontrar, à sua direita, o miradouro de Santa Luzia. Não há que enganar. A proliferação de azulejos azuis, os canteiros ajardinados e o lindíssimo terraço com colunas, ao melhor jeito das histórias de amantes, obrigam-no imediatamente a parar. E vai desfrutar de uma vista privilegiada sobre o rio e o bairro histórico de Alfama, o mais antigo de Lisboa, com as suas ruas estreitas e labirínticas. Não deixe de prestar atenção aos vários painéis de azulejos existentes no local, vai ver como era a cidade antes do terramoto de 1755, mas também cenas da história do país. Se estiver em Lisboa na primavera ou no verão, terá ainda a sorte de se deslumbrar com buganvílias rosas e lilás. Vamos tirar umas fotos?

3 – Portas do Sol

A pequena igreja de Santa Luzia separa o miradouro com o mesmo nome do largo das Portas do Sol, onde vai poder ver parte da cerca velha, também chamada cerca moura, a primitiva muralha defensiva de Lisboa. Aliás, é mesmo junto à antiga parede de pedra que vai encontrar um dos miradouros mais concorridos, normalmente repleto de turistas, artistas de rua e vendedores de souvenirs. A vista estende-se sobre o rio, pode ver inclusive a ponte Vasco da Gama, na parte mais oriental da cidade. E, claro, Alfama! Se quiser explorar o bairro histórico a pé, perdendo-se pelas suas escadas, ruas e vielas, este é um excelente ponto de partida. Também é um ótimo local para matar a sede numa das esplanadas, enquanto vê a movimentação em redor. E porquê Portas de Sol? Porque aqui, mais precisamente na curva junto à muralha e contígua à igreja, numa orientação nascente-poente, localizou-se uma das portas de acesso ao interior da povoação, isto antes da conquista da cidade aos mouros por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, em 1147.

4 – Elevador Santa Justa

Também conhecido por Elevador do Carmo. E não precisa de o apanhar para visitar o miradouro que se encontra no seu topo. Até porque o mais natural é que vá encontrar uma fila enorme de turistas. Suba pelo Chiado até ao Largo do Carmo e aí, além de encontrar vários monumentos de interesse histórico e uma das zonas mais agradáveis e refrescantes da cidade, terá acesso à parte superior de elevador, que lhe oferecerá uma fantástica vista sobre a Baixa e o Castelo de São Jorge. O Elevador de Santa Justa foi inaugurado em 1902, numa altura em que o ferro forjado não servia apenas como material de construção, mas era também uma elegante forma de arte que, temos a certeza, vai gostar muito de apreciar. Há uma passadeira que faz a ligação entre o largo do Carmo e esta antiga maravilha industrial que foi parte importante do serviço público de transportes da cidade no dealbar do século XX.

5 – São Pedro de Alcântara

É possível deparar-se por acaso com o jardim e miradouro de São Pedro de Alcântara, pois situa-se entre dois dos bairros mais badalados da cidade, o Bairro Alto e o Príncipe Real, e está mesmo encostado ao topo superior do famoso Elevador da Glória. Daqui tem-se uma fabulosa vista sobre as colinas a leste da cidade, onde estão o Castelo de São Jorge, a Sé de Lisboa, os bairro da Graça e de São Vicente. Também se vê, no vale, a Avenida da Liberdade, a Baixa Pombalina e, claro, o rio Tejo. Com muitas árvores e bancos de jardim, é possível aqui entregar-se ao descanso, a olhar a paisagem e a ouvir os papagaios, habitantes habituais do miradouro. À noite, o local serve de ponto de encontro para os jovens, antes de seguirem viagem para os bares e discotecas do Bairro Alto.

6 – Castelo de São Jorge

Foi numa colina sobranceira ao rio Tejo que Lisboa nasceu enquanto aglomerado populacional. No seu topo, os romanos construíram a primeira estrutura defensiva da cidade, os árabes a alcáçova e os portugueses o Paço Real. O Castelo de São Jorge é o único dos miradouros em que vai precisar de pagar bilhete para desfrutar das vistas, pois vai entrar num monumento nacional, que inclui várias outras atrações como o Núcleo Museológico, o Núcleo Arqueológico ou a Câmara Escura, sistema ótico de lentes e espelhos para observar minuciosamente a cidade, num olhar que percorre 360º. O castelo medieval que se vê atualmente de fora é, digamos, “fake”, pois na verdade resulta de grandes obras de restauro feitas no final da década de 1930. Dentro das muralhas, no entanto, encontrará os vestígios das épocas remotas. Do miradouro do castelo consegue ver-se a silhueta de Palmela, a Arrábida, o litoral de Almada e até os campos do Ribatejo.

7 – Miradouro da Graça

Este miradouro é vizinho da Senhora do Monte, mas oferece uma vista mais intimista sobre o castelo e o bairro da Mouraria. Além disso, tem uma convidativa esplanada com serviço de café, muito popular na noites de verão. A bonita varanda sobre a cidade tem várias árvores que dão sombra, bancos de jardim e é abrigada pela Igreja e Convento da Graça, monumento que se destaca na paisagem lisboeta no alto do bairro com o mesmo nome. Desde 2009 que o miradouro passou a chamar-se  Sophia de Mello Breyner Andresen, para homenagear, cinco anos após a sua morte, uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Sophia viveu durante muitos anos no bairro da Graça e passou muitos dos seus dias neste local, a admirar Lisboa.

8 - Miradouro de Santa Catarina

Perto do Bairro Alto e do Elevador da Bica, passando pelo Museu da Farmácia, vai encontrar o Miradouro de Santa Catarina, localizado numa colina com o mesmo nome, atualmente pertencente à freguesia da Misericórdia. Este miradouro, virado para o rio e para a sua margem sul, possui uma atmosfera jovem, descontraída e bem movimentada, onde turistas e locais misturam-se com músicos e artistas de rua. Talvez seja mesmo um dos miradouros mais frequentados da cidade, sendo extremamente popular entre os estudantes estrangeiros a viver em Lisboa. Muito importante: o local também é conhecido por Miradouro do Adamastor, por nele existir uma estátua em homenagem à personagem mitológica grega, referida por Camões na obra Os Lusíadas para simbolizar o monstro gigante destruidor de naus à passagem do Cabo das Tormentas, depois batizado de Cabo da Boa Esperança.

9 - Alto do Parque Eduardo VII

É um excelente miradouro para uma introdução à cidade de Lisboa, pois oferece uma perspetiva privilegiada sobre todo o centro histórico, localizado à beira-rio. Daqui admira-se o Tejo e a sua margem Sul, mas também o castelo, a Sé de Lisboa, a Avenida da Liberdade, o Bairro Alto e a rotunda Marquês de Pombal, construída no final do século XIX e considerada, atualmente, o centro da cidade. O Parque Eduardo VII, com a sua grande alameda relvada, foi batizado em 1903 em honra do rei de Inglaterra, que havia visitado Lisboa para reafirmar a aliança entre os dois países. Neste miradouro vai encontrar um monumento de celebração ao 25 de Abril de 1974, data da Revolução dos Cravos, que colocou um ponto final na ditadura em Portugal. O conjunto escultórico, da autoria de João Cutileiro, foi alvo de polémica quando foi inaugurado, em 1997, devido à sua forma fálica. Muito perto deste miradouro, tem os modernos armazéns do Corte Inglês, um paraíso para os amantes de compras.

10 – Jardim do Torel

É um miradouro e um jardim ao mesmo tempo, onde pode deitar-se ao comprido na relva, cheirar ervas aromáticas, ler poesia inscrita nos bancos ou fazer ginástica ao ar livre. O Miradouro do Torel fica na colina de Santana, precisamente no lado oposto ao Bairro Alto e ao mais turístico São Pedro de Alcântara, e para lá chegar pode apanhar o elevador da Lavra, também bem menos frequentado que o elevador da Glória. Para quem gosta de apreciar palacetes construídos ao gosto revivalista do século XIX, este é também um local a não perder. Para além dos espaços verdes e da vista desafogada sobre a zona antiga de Lisboa, o Torel tem vários lagos artificiais, que dão frescura ao local. Há uns anos, chegou a funcionar como praia urbana no verão, para banhos e com areia artificial, mas o projeto foi entretanto desativado.

11 - Monte Agudo

Se não gosta de encontrar outros turistas e prefere locais mais tranquilos, este é o miradouro a visitar. Escondido num bairro residencial de Lisboa, o Bairro das Colónias, nos Anjos, o Monte Agudo situa-se dentro de um pequeno parque florestal e tem uma bonita varanda com colunas de pedra caiada que, além da excelente vista panorâmica de 180º, lhe oferecerá também sombra, paz e tranquilidade. É o miradouro perfeito para escapar à agitação urbana, com a vantagem de poder ir ainda tomar uma água, um refresco ou uma cerveja no quiosque existente no local.

12 - Miradouro Panorâmico de Monsanto

É o único dos miradouros desta lista que fica de fora do centro da cidade, mais concretamente no Parque Florestal de Monsanto, considerado o pulmão de Lisboa. Imagine um restaurante de luxo, com sala de bingo, num edifício com a forma de um ovni. Um projeto arquitetónico único, com belos painéis de azulejos, numa localização privilegiada, que nunca singrou verdadeiramente, acabando por ser tornar num dos maiores falhanços – e mistérios – da história de Lisboa do século XX. Hoje é uma ruína transformada em miradouro, a cargo da autarquia, que aí deixa os modernos artistas urbanos pintarem e instalarem as suas obras de graffiti ou street art. Parece um cenário de filme e vale mesmo uma visita. Oferece uma paisagem única também sobre o estuário do Tejo, o aqueduto das Águas Livres e as muitas povoações suburbanas.

 

Texto publicado a 23 de março de 2021

Parte das fotos da nossa galeria foram cedidas amavelmente por: Lisbon Lux 

Está a pensar passar uns dias em Lisboa?
Então Veja os nossos pacotes de passeios.
Combine o seu transfer com qualquer uma das nossas tours e poupe 20%

Avaliações e classificações fidedignas​

6º no ranking do TripAdvisor entre 1260 excursões em Lisboa.

Cancelamento gratuito
com 24 horas de antecedência

Mudou de planos?
Não há problema.

relação preço qualidade garantida

As melhores experiências ao melhor preço.